Perguntas Frequentes

Perguntas Frequentes

1) Por que a JBS resolveu lançar esse programa para a Amazônia só agora?
Nós temos nossas prioridades globais de sustentabilidade, alinhadas com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, que apresentamos em 2019.

No pilar de Mudanças Climáticas, olhamos para todo o espectro de iniciativas nessa área, inclusive para a questão da redução das nossas emissões. E como parte fundamental desse pilar está o projeto Juntos Pela Amazônia.

Também é preciso deixar claro que a JBS jamais esteve parada no Bioma Amazônico. Há mais de 10 anos, a JBS vem evoluindo em sistemas, dialogando com as partes interessadas e atuando na linha de frente para promover mudanças significativas e responsáveis ​​na região. A empresa monitora, com êxito, seus fornecedores diretos de gado com um sistema que é considerado um dos melhores e mais sofisticados do mundo. Temos um robusto programa de sustentabilidade, que envolve um conjunto amplo de ações em muitas frentes. As iniciativas que estamos lançando por meio do Juntos pela Amazônia dão continuidade a essa abordagem.
2) Qual é a expectativa da JBS para adesão de seus fornecedores à Plataforma Verde? Será obrigatória? Haverá bloqueio para quem não aderir?
A adesão dos fornecedores será um dos critérios para efetivação das vendas para a Companhia até 2025. Nesse período, vamos desenvolver os sistemas e fazer campanhas de engajamento com pecuaristas e entidades. Será um processo de construção permanente. Também vamos disponibilizar assessoramento jurídico, ambiental e agropecuário para auxiliar os produtores na regularização e melhorias no manejo de suas propriedades, e ampliar nossas ações educativas para prevenir o desmatamento em sua cadeia de fornecimento e aumentar os investimentos no desenvolvimento de plataformas digitais para regularização ambiental das propriedades não conformes, como já fazemos nos estados de Mato Grosso e Pará.
3) E os que não ingressarem?
Com tudo isso, cremos que a adesão será maciça e todos estarão na Plataforma Verde JBS até 2025. A adesão a ela será condição para negócios com a Companhia.
4) Quando vocês falam dos fornecedores de seus fornecedores, vocês estão se referindo a quem exatamente?
Estamos falando dos elos anteriores do ciclo de produção de bovinos no Bioma Amazônico, sobretudo quem fornece gado para engorda para os pecuaristas que vendem gado pronto para abate para a JBS.
5) A JBS conhece o tamanho da sua cadeia de fornecimento indireto? O quanto isso representa na sua compra de gado atual no bioma?
Esse é justamente um dos objetivos, por isso estamos desenvolvendo a Plataforma Verde JBS. Consideramos que esse número deva ser pequeno, porque confiamos nos critérios de compra de gado magro de nossos fornecedores.
6) O programa que a JBS está apresentando elimina esse problema?
Um dos grandes méritos da Plataforma Verde JBS é sua visão setorial, de envolvimento de todos os elos do ciclo de produção de bovinos. Com engajamento e adesão maciça será possível trazer soluções para a questão do desmatamento associado à pecuária na Amazônia.
7) Em quanto tempo?
O programa prevê que todos os fornecedores estarão na Plataforma Verde JBS até 2025. É prazo suficiente o bastante para permitir a adesão plena a esse propósito.
8) Por que a JBS não optou pelo uso de ferramentas já disponíveis no mercado, como o Visipec?
A ferramenta Visipec é alimentada por informações baseadas em Guias de Trânsito Animal (GTA). No entanto, as GTAs não estão e nunca foram disponibilizados ao público. As GTAs são consideradas informações privadas e sensíveis pelo MAPA.

Para acessar legalmente os registros do GTA, é necessária a permissão do produtor de gado em base individual. Portanto, a falta de transparência em torno da legalidade da origem dos dados utilizados pela Visipec foi um obstáculo para a JBS considerar usá-lo.
9) Qualquer instituição ou empresa de qualquer setor pode pedir acesso à tecnologia utilizada para a JBS para monitoramento de fornecedores?
Vamos compartilhar nossa tecnologia com instituições financeiras e outras empresas que desejarem adotar critérios socioambientais na relação com sua cadeia de valor. Os pedidos serão avaliados caso a caso.
10) O custo de utilização do sistema será pago pela JBS?
Não, a JBS vai assessorar as empresas na implantação do sistema, além de compartilhar a tecnologia e o protocolo utilizado.
11) Em quanto tempo começarão a gerar resultados?
Cada etapa tem seu tempo específico de maturação. A Plataforma Verde JBS começa hoje um processo que vai ser desenvolvido ao longo dos próximos cinco anos.

Quanto ao Fundo JBS pela Amazônia, vamos promover a articulação do Conselho Consultivo e do Comitê Técnico para que possamos, no mais curto prazo de tempo, avançar na definição de projetos que iremos apoiar.
12) Como foi a concepção do Fundo JBS pela Amazônia?
Ouvimos nossos Times e ouvimos acadêmicos, empresários do agronegócio, instituições financeiras, iniciativa pública e privada. Esse é um movimento de dentro para fora da JBS. Um passo do qual nos orgulhamos e com toda a humildade apresentamos à sociedade.
13) Qual foi o critério para chegar a esses R$ 250 milhões?
A definição dos R$ 250 milhões, com a possibilidade de chegar a R$ 500 milhões a partir do caixa da JBS, dependendo da entrada de doações de outros parceiros, obedeceu a critérios técnicos a partir de um primeiro diagnóstico dos integrantes do Conselho de Administração do Fundo JBS pela Amazônia.
14) Como foram escolhidos os integrantes do Conselho Consultivo e do Comitê Técnico?
São pessoas de destaque em suas áreas de atuação, todas com conhecimento profundo do Bioma Amazônico, muitas delas com um trabalho de fôlego em todos os estados da Amazônia Legal. As indicações vieram de institutos de pesquisa, ciência e terceiro setor.
15) Eles serão remunerados?
Todos os integrantes do Conselho Consultivo e do Comitê Técnico vão participar de forma pro bono, sem receber nada por essa atividade.
16) Os recursos doados para o Fundo terão benefício fiscal? Como serão contabilizados?
Não estamos lançando o Fundo com esse objetivo de benefício fiscal. A causa de conservação e preservação do Bioma Amazônico é muito maior. Mas é importante dizer também que o fundo vai seguir a legislação brasileira e poderá, dependendo do projeto que apoie, desfrutar de algum benefício, que será revertido ao próprio projeto e a quem fizer a doação, a JBS ou outros stakeholders que empenhem recursos no Fundo.
17) Vocês combinaram esse anúncio com o governo?
Essas são iniciativas integralmente tomadas no campo da atuação da JBS. Informamos autoridades relacionadas às áreas em que vamos atuar, pois sabemos que haverá reflexos construtivos em várias direções.
18) Tenho dúvidas sobre o Juntos Pela Amazônia JBS, quero investir no Fundo JBS pela Amazônia ou quero apresentar meu projeto para receber investimento. Como devo fazer?
Para esclarecer dúvidas sobre as iniciativas do Programa Juntos pela Amazônia JBS ou para assuntos relacionados a investimentos do Fundo JBS pela Amazônia, entrar em contato pelo e-mail: juntospelaamazonia@jbs.com.br;