Compromisso Ambiental

A JBS tem um forte compromisso com o meio ambiente e no uso eficiente dos recursos naturais. Na prática, este compromisso se manifesta por meio de três vertentes:

A primeira é o estabelecimento de metas e o monitoramento diário dos indicadores ambientais, realizado por uma equipe técnica qualificada, treinada e dedicada a gestão ambiental de cada unidade da companhia.

A segunda reflete o plano anual de investimentos para melhorias ambientais, no qual são definidos os investimentos e projetos prioritários, e finalmente, o engajamento dos colaboradores e dos fornecedores nos temas correspondentes e sensíveis a essa questão.

A terceira vertente diz respeito à cadeia de fornecedores de matéria-prima, que deve estar em total conformidade com as políticas e os critérios socioambientais da companhia.

Ecoeficiência dos processos industriais

A JBS Brasil possui um plano anual de investimentos para melhorias ambientais com foco no tratamento de efluentes, no gerenciamento de resíduos sólidos, nas emissões atmosféricas e de gases de efeito estufa (GEE) e na gestão no uso de água. Esse plano é traçado com base em um amplo diagnóstico ambiental realizado pela companhia, para identificar oportunidades de melhorias dos indicadores ambientais das unidades processadoras no Brasil.

O Plano de Investimentos é atualizado anualmente, desde 2011, e conta com diversos projetos concluídos.

A observação desses princípios no dia a dia da Companhia é orientada pela política de meio ambiente de Meio Ambiente, que apresenta padrões e boas práticas a serem aplicados e divulga os pontos de monitoramento e controle ambiental para que se obtenha uniformidade de ações e rotina entre todas as plantas produtivas. Para saber mais, clique nos links abaixo:

A Companhia possui um sistema informatizado que realiza o gerenciamento dos indicadores de meio ambiente e sustentabilidade das unidades produtivas, tais como uso de água, geração e análise de efluente, consumo de energia, geração de vapor, geração de resíduos, transporte, gases refrigerantes, dados de produção, dados de emissão de gases de efeito estufa, entre outros. Esse sistema é alimentado pelos analistas ambientais de cada uma das unidades de forma periódica. Com isso, é possível acompanhar o desempenho das plantas e relacionar às metas de redução de consumo e geração de resíduos sólidos, líquidos e gasosos da Companhia, permitindo melhor gestão para elaboração de planos de prevenção e redução de impactos ao ambiente.

No Brasil a JBS conta com a certificação ISO 14001 para as unidades de Nuporanga/SP, Itapiranga/SC e Campo Grande/MS. No Mato Grosso do Sul, a certificação é referente a unidade de Campo Grande II, tendo como escopo certificado a “Produção de cortes, recortes e miúdos, congelados e resfriados; bucho, tripas e subprodutos (farinha de carne e ossos, sebo e sangue in natura). Produção de congelados derivados de carne, hambúrguer, almôndega, kibe e carne moída.” Dessas unidades nascem as ferramentas de gestão de meio ambiente da companhia no Brasil, e é de onde são disseminadas as melhores práticas para as demais unidades.

Gestão da Água

A água é um dos insumos mais importantes nos processos produtivos da JBS, o que faz com que seu consumo esteja alinhado a diretrizes corporativas e metas para redução nas unidades industriais. Adicionalmente, as rotinas de trabalho seguem o Programa de Gestão Sustentável de Água, que é supervisionado por um Comitê que representa todos os negócios da Companhia. Tal programa inclui, entre suas atribuições:

  • Identificar as unidades da JBS e as microbacias hidrográficas críticas e prioritárias;
  • Desenvolver projetos, definindo alocação de investimentos e estabelecendo metas de redução no consumo de água nos processos produtivos;
  • Engajar lideranças e colaboradores;
  • Atuar junto a agentes públicos e formuladores de políticas públicas;
  • Prever o desenvolvimento de projetos além dos limites operacionais da empresa, incluindo a cadeia de fornecedores nos esforços de recuperação e preservação dos recursos hídricos;
  • Elaborar soluções inovadoras para o reuso da água.

Gestão de Resíduos

Todas as unidades da JBS gerenciam os resíduos sólidos provenientes de suas operações, com o intuito de:

  • Reduzir o volume gerado, de forma a minimizar os impactos ao meio ambiente;
  • Reaproveitar os materiais que podem ser reciclados;
  • Dar a destinação ambientalmente adequada aos que devem ser descartados.

Mais de 80% dos resíduos pós-industriais gerados são destinados para compostagem, reciclagem ou reaproveitamento energético. A JBS respeita as exigências da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), que determina investimentos em logística reversa de embalagens pós-consumo, a fim de aumentar o percentual de materiais reciclados e reduzir o volume de resíduos destinados para aterro.

A gestão de resíduos é feita pelas próprias equipes de meio ambiente instaladas em cada unidade, ou pela JBS Ambiental, divisão de negócios que atua de forma a gerenciar, reciclar e destinar adequadamente resíduos pós-industriais, garantindo a rastreabilidade do resíduo em todo o processo. Conheça a JBS Ambiental clicando aqui.

Emissões de Gases de Efeito Estufa

Para reduzir as emissões de gases de efeito estufa (GEE) ao longo de seus processos produtivos, são realizados inventários anuais de GEE das operações da JBS no Brasil desde 2009. No ano seguinte, esse levantamento passou a incluir as operações globais, com dados geridos por um sistema informatizado, com indicadores de sustentabilidade e produção, o que permite acompanhar a perfomance de cada unidade por meio do histórico de emissões ao longo dos anos.

Tais informações são reportadas no Programa Brasileiro GHG Protocol e no CDP – Driving Sustainable Economies – módulo Mudanças Climáticas. As ações da JBS também integram a carteira do Índice de Carbono Eficiente (ICO2) da BM&FBovespa.

Energia

A JBS prioriza a utilização de fontes renováveis de energia em suas operações, como hidrelétricas e biomassa (bagaço de cana, madeira de reflorestamento, e resíduos orgânicos de suas operações, por exemplo).

Conta com a Biolins, que gera energia termoelétrica e vapor, por meio de resíduos de biomassa das indústrias sucroalcooleiras e outras atividades. Localizada no Parque Industrial de Lins, no Estado de São Paulo, tem capacidade de geração de cerca de 45 megawatts de energia por hora, volume suficiente para abastecer uma cidade de 300 mil habitantes. A maior parte dessa energia abastece o complexo industrial da companhia e, o restante, é distribuído para outras unidades e também vendido para o mercado nacional. A geração de vapor, por sua vez, abastece exclusivamente as fábricas da JBS que são adjacentes à Biolins. A empresa também conta com a JBS Biodiesel, a maior produtora mundial verticalizada de biodiesel a partir do sebo bovino.

RELACIONADO