fundo parallax

Sustentabilidade

 

Crescente uso de
energias renováveis

Eficiência energética
de seus processos

Reutilização de materiais
que poderiam se
transformar em resíduos
para geração de energia

A JBS prioriza a utilização de fontes renováveis de energia em suas operações, como bagaço de cana, madeira de reflorestamento, e resíduos orgânicos de suas plantas.

A Companhia conta com a Biolins, operação que gera energia termoelétrica e vapor, por meio de resíduos de biomassa das indústrias sucroalcooleiras e outras atividades do entorno. Localizada no Parque Industrial de Lins (SP), tem capacidade de geração de cerca de 45 megawatts de energia por hora, volume suficiente para abastecer uma cidade de 300 mil habitantes. A maior parte dessa energia abastece o Complexo Industrial da JBS e o restante é distribuído para outras unidades e também vendido para o mercado nacional. A geração de vapor, por sua vez, abastece exclusivamente as fábricas da JBS que são adjacentes à Biolins.

 

BIOLINS, UNIDADE DE COGERAÇÃO DA JBS, GERA, SOZINHA, O EQUIVALENTE A MAIS DE 20% DA ENERGIA TOTAL QUE É UTILIZADA POR TODAS AS UNIDADES DA JBS NO BRASIL

 

A Companhia também conta com a JBS Biodiesel, a maior produtora mundial verticalizada de biodiesel a partir do sebo bovino. Além disso, utiliza como matéria-prima óleo de cozinha coletado em residências e estabelecimentos comerciais, por meio do Projeto Óleo Amigo, e sebo de aves provenientes das operações da JBS.

Nas operações brasileiras, a JBS registra como principais tendências na gestão de energia a crescente migração para o Mercado Livre de Energia, o uso de equipamentos mais eficientes, a substituição de lâmpadas convencionais por modelos LED e a redução no consumo de gás natural, cedendo espaço a outros combustíveis mais limpos.

PERFORMANCE
MATRIZ ENERGÉTICA (EM GJ)
Energia Direta* 2019 2018 2017
GJ Energia Renovável 49.843.290 56,47% 54.325.648 50,23% 52.448.203 47,66%
GJ Energia Não Renovável 43,53% 49,77% 52,34%

(*) Considera como energia direta a geração de energia elétrica, uso de combustível para geração de vapor e aquecimento térmico (combustão estacionária) e consumo de combustível para operação da frota própria de veículos (combustão móvel)

Uso de energia por intensidade

GJ/ton
2019 7,26
2018 8,19
2017 7,92