fundo parallax

Sustentabilidade

Transporte

A Companhia trabalha para garantir as melhores práticas no transporte dos animais, das fazendas até a fábrica.


Bovinos


As fazendas fornecedoras da JBS ficam a uma distância média de 166 km das unidades produtivas da Companhia. Para garantir a qualidade no transporte, os motoristas são treinados semestralmente pela JBS e por empresa terceira (SBC).

Investimentos em frotas modernas e que reduzam os riscos de contusões, quedas e acidentes dos animais são realizados de forma frequente. A JBS lidera um projeto inédito no mercado brasileiro e lançou, em 2016, um modelo de caminhão totalmente desenvolvido para garantir o Bem-estar Animal, com mais espaço e qualidade para transporte de gado. A frota é operada pela JBS Transportadora e foi desenvolvida para garantir conforto aos animais, com altura adequada, divisórias internas sem pontas e um elevador hidráulico, que torna a entrada e saída do gado mais organizada, proporcionando um manejo tranquilo da boiada.


A Companhia opera, atualmente, cerca de 200 caminhões de Bem-estar Animal em todo o país. Além dos benefícios para os animais, a cadeia produtiva também ganha ao reduzir o índice de lesões e contusões, o que garante melhor qualidade da carne levada ao consumidor.

A JBS investe em constantes treinamentos e capacitação dos colaboradores em boas práticas de manejo no transporte e nos currais dos frigoríficos. Também mantém parceria técnica com as maiores referências globais no assunto, como a Dra. Temple Grandin e o Prof. Dr. Mateus Paranhos, da Universidade Estadual Paulista (UNESP).

O transporte de animais das granjas para as unidades produtivas é realizado apenas por equipe treinada, de forma a minimizar o estresse do animal, evitar lesões durante os trajetos e garantir o espaçamento adequado dentro das caixas de transporte ou do caminhão.

Orientações sobre procedimentos de emergência são passadas pela Companhia aos motoristas para casos de pane no veículo, interrupção ou bloqueio no trajeto, acidente com a carreta, incêndio ou necessidade de troca de pneus.

Para reduzir ao máximo o tempo que os animais passam em trânsito, equipes de planejamento logístico observam as melhores rotas, origens e destinos. São definidas distâncias máximas entre as granjas e as unidades produtivas, garantindo o conforto dos animais.

A rotina de transporte é gerenciada por meio de indicadores, como densidade e peso por gaiola no carregamento, além de percentual de mortalidade, a fim de garantir a adoção de práticas adequadas.