fundo parallax

A JBS

ESTRUTURA DE GESTÃO GLOBAL

 
 

GOVERNANÇA

A JBS desenvolve, de forma constante, o aprimoramento das suas práticas de Governança Corporativa com o objetivo de criar valor, estabelecer relações de confiança com seus acionistas, investidores e demais públicos de interesse e gerar resultados sustentáveis em toda a cadeia de valor.

A estrutura de governança estabelecida pela JBS é constantemente desenvolvida e aperfeiçoada para assegurar a transparência em todas as suas relações. É formada pelo Conselho de Administração, pela Diretoria Global de Compliance, por um Conselho Fiscal permanente e por comitês de assessoramento que atuam em temas específicos considerados estratégicos pela empresa.

CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO

O Conselho de Administração é o mais alto órgão de governança da Companhia. Atualmente, é formado por nove membros, sendo um presidente, um vice-presidente, três conselheiros efetivos sem qualquer denominação específica, e quatro conselheiros efetivos designados conselheiros independentes, conforme definido no artigo 16, § 3º, do Estatuto Social da Companhia.

Os conselheiros, eleitos em assembleia geral de acionistas para mandatos unificados de dois anos, são responsáveis por definir as políticas e diretrizes dos negócios, assim como metas econômicas, sociais e ambientais, além de monitorar o desempenho da empresa e supervisionar a gestão da Diretoria.

Para conhecer os membros do Conselho Administrativo da JBS, clique aqui.

COMPOSIÇÃO ACIONÁRIA

As ações da JBS são negociadas no Brasil no Novo Mercado da B3, segmento composto por empresas comprometidas a cumprir voluntariamente práticas de Governança Corporativa adicionais às exigidas pela legislação. Das ações emitidas, 35,64% estão em poder de acionistas minoritários, parcela superior aos 25% exigidos pelo Novo Mercado. Além disso, o capital social é formado exclusivamente por ações ordinárias, o que confere direitos iguais a todos os acionistas.