fundo parallax

Comunicação

JBS realiza obras de saneamento e equipa unidades de saúde para atendimento a comunidades indígenas

Ações nos estados do Rio Grande do Sul, e integram o programa “Fazer o Bem Faz Bem”

Nos últimos meses, a , em continuidade às ações do seu programa “Fazer o Bem Faz Bem – Alimentando o Mundo com Solidariedade”, realizou de melhoria em benefício de comunidades indígenas dos estados de Rio Grande do Sul, e . Confira abaixo as iniciativas:

 

  • Rio Grande do Sul

A assinou o contrato de de básico nas aldeias indígenas de Benjamin Constant do Sul e Ronda Alta (Serrinha), ambas localizadas no Norte do Rio Grande do Sul, que foram iniciadas neste mês de outubro.

A Companhia empenhou mais de R$ 300 mil para a construção de um espaço de 25m² em cada aldeia, que inclui sanitário e chuveiro elétrico privativo, além de duas pias lavatório em área externa.

 

Em setembro, a iniciou de básico em duas aldeias indígenas, localizadas em Chapecó (Água Amarela) e Ipuaçu (Olaria), no Oeste Catarinense. As comunidades foram contempladas com a construção de novos banheiros em alvenaria, doados pela empresa.

A Companhia empenhou mais de R$ 230 mil para a construção de um espaço de 25m² em cada aldeia, que inclui sanitário e chuveiro elétrico privativo, além de duas pias lavatório em área externa. Em Ipuaçu, as melhorias ainda incluem a ampliação do posto de saúde localizado dentro da área indígena, com a construção de uma sala de espera e um banheiro.

 

No fim de setembro, a entregou mais de 6 mil itens – 356 equipamentos (camas de aço e de madeira, termômetros digitais e concentradores de oxigênio) e 5,7 mil materiais diversos (colchões, cobertores, redes e lençóis descartáveis) – para o Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI) em (MT), responsável pela distribuição a dez Unidades de Atenção Primária Indígena (UAPIs) nas cidades de Água Boa (2), Barra do Garças (3), Brasnorte (1), Confresa (2) e Tangará da Serra (2).

As UAPIs, que integram os DSEIs , Xavante e , atendem cerca de 40 mil indígenas da região. Essas entregas representam cerca de R$ 500 mil e estão dentro dos R$ 26,7 milhões doados pela para o combate ao novo coronavírus no estado mato-grossense, contemplando 21 cidades e com capacidade de beneficiar cerca de 1,5 milhão de pessoas.

Para Audimar Rocha, Secretário do DSEI , “o público beneficiado por essas , geralmente está em locais remotos. Nesse momento de pandemia, parcerias como essa são fundamentais para dar a agilidade que a gente precisa nos processos de aquisição de equipamentos, fazendo com que eles cheguem na ponta para atender a demanda dessas comunidades. Nós fizemos questão de montar essas unidades de atendimento primário para evitar ao máximo que o indígena precise se internar na rede hospitalar das cidades. Queremos manter esse indígena na aldeia e cuidar daqueles que estiverem com sintomas leves e moderados da doença na própria . Essas são de uma importância muito grande para complementarmos o nosso trabalho”.


Conteúdos relacionados: