fundo parallax

Comunicação

JBS contribui em estudo sobre pegada de carbono da carne bovina brasileira

Pesquisa da FGV foi apresentada em evento que contou com a presença de representantes da Companhia

A área de Sustentabilidade da JBS participou do lançamento do projeto “Pegada de Carbono da Carne Bovina Brasileira (PCCBB)”, organizado pelo Centro de Estudos em Sustentabilidade da Fundação Getulio Vargas (FGVces). Com foco nas exportações para a União Europeia, a pesquisa calculou as emissões de gases de efeito estufa produzidas ao longo da cadeia da atividade pecuária brasileira.

Pela primeira vez, a JBS teve participação ativa em uma pesquisa com esse propósito, ao disponibilizar o acesso direto a informações das suas operações – dados esses que, até então, nunca tinham sido fornecidos para levantamentos similares. Como o índice da pegada de carbono mede a quantidade de dióxido de carbono (CO2) emitida direta e indiretamente, o escopo do estudo considerou atividades desde a pastagem até o transporte da produção.

Dentro dessa abordagem, foram consideradas as seguintes etapas da cadeia produtiva: fabricação e transporte de insumos (ração, fertilizantes e corretivos), atividades na fazenda (cria, recria e engorda dos animais), transporte do gado vivo, unidade produtiva, transporte do alimento até o porto brasileiro e transporte marítimo até o porto  de Roterdã, na Holanda. A partir disso, o estudo concluiu que cerca de metade das emissões do gado acontece durante a fase reprodutiva, ou seja, antes de chegar às plantas produtivas.

Para a coordenadora de Sustentabilidade da JBS, Claudia Jardim, “a indústria precisa estimular a realização de estudos como este e aprimorar cada vez mais as informações disponíveis sobre o tema”.

A pesquisa também contou com o apoio da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e de outras empresas do setor de proteína animal.

Mais informações estão disponíveis no site da FGV: http://gvces.com.br/pegada-de-carbono-da-carne-bovina-brasileira.