NOVA PLANTA FRIGORÍFICA DA JBS NO PARAGUAI É REFERÊNCIA EM EFICIÊNCIA SUSTENTÁVEL

São Paulo, 26 de janeiro de 2017 – Inaugurada em 1º de outubro, a nova unidade de processamento de carne bovina da JBS no Paraguai, na cidade de Belén, é uma planta modelo em eficiência sustentável. Por ser a primeira inteiramente planejada e construída desde a fundação da companhia, o projeto foi elaborado com as melhores práticas e tecnologias implementadas em unidades da JBS em todo o mundo, que asseguram maior rendimento e eficiência produtiva, além das melhores técnicas de bem-estar animal – respaldadas e aprovadas por Temple Grandin, especialista internacional e referência mundial no assunto.

 

As boas práticas começam já na chegada dos animais à unidade. Com foco no bem-estar animal e na facilidade de manejo, o desembarque do gado é feito no mesmo nível do caminhão, evitando o uso de rampas. Além disso, todo o curral é coberto, o que impede o acúmulo de água no local e evita o desperdício. Também foi implantado um criterioso sistema no curral que reduz aumenta o conforto do animal ao encaminhá-lo para um equipamento chamado restrainer, que o leva para a primeira fase do processo de abate: a insensibilização. Esse procedimento, além de reduzir um possível estresse do animal, aumenta a velocidade de processamento por hora da produção.

 

A nova unidade conta com uma moderna estação de tratamento de água que, com a otimização do processo produtivo, resultou na redução de 30% do consumo. A água é reutilizada por meio de um tratamento com uso de lodo ativado, que é um processo biológico de elevado grau de eficiência. Com esse procedimento, a companhia garante a potabilidade da água tratada e permite sua reutilização em todos os processos industriais da planta. Além disso, um moderno sistema de tratamento de efluente foi instalado, com equipamentos que separam gorduras e sólidos dissolvidos.

 

Economia de energia também é rotina na nova planta. Toda a iluminação do frigorífico é feita com lâmpadas de led e os sete compressores utilizados funcionam com inversores de frequência, o que modula e equilibra a energia usada de acordo com a necessidade da operação, gerando uma economia estimada de 10% em relação às unidades brasileiras. Outra inovação é o aproveitamento de calor por meio de água aquecida utilizada em algumas etapas do processo, o que diminui a atividade da caldeira – que também é abastecida com resíduos sólidos (rúmen e material proveniente da estação de tratamento de água), reduzindo a quantidade de resíduos gerados pela unidade.

 

O projeto também contempla um forte investimento em ergonomia e segurança do colaborador. Pioneiro na indústria paraguaia, o frigorífico aplica em seu sistema produtivo características requeridas pelos certificados NR12 e NR36, que preveem manuseios de ferramentas e máquinas mais seguros e ergonômicos dentro da linha de produção (aplicados no Brasil), assim como possibilita certificações como o OHSAS 18001 (Paraguai). Adicionalmente, o desenho da planta, que tem ar condicionado em todas as suas dependências, prevê maior produtividade e melhores práticas de trabalho.

 

Sobre a JBS
Com mais de seis décadas de história, a JBS é uma indústria de alimentos presente em mais de 20 países, com plataformas de produção ou escritórios comerciais. A companhia conta com mais de 230 mil colaboradores no mundo, exporta para mais de 150 países e possui mais de 300 mil clientes ativos globais. A JBS possui um diversificado portfólio de produtos, com dezenas de marcas reconhecidas em todo o mundo. A companhia também atua em setores relacionados com o seu core business como couros, biodiesel, colágeno, sabonetes, glicerina e envoltórios para embutidos, bem como possui negócios de gestão de resíduos, embalagens metálicas e transportes, que apoiam a sua operação.

 

JBS
Diretoria de Comunicação Corporativa
+55 11 3144-5364 | 4996 | 7997
imprensa@jbs.com.br